Conheça diferenças entre doença do trabalho e doença profissional

Qual a diferença entre doença do trabalho e doença profissional?

Apesar de serem bem comuns nas empresas, ainda existem muitas dúvidas entre doença do trabalho e doença profissional. Elas podem reduzir a produtividade, gerar afastamentos e causar tremendos prejuízos. A sua adequada compreensão, portanto, é muito importante para prevenir problemas, garantindo o bem-estar dos funcionários.

Os trabalhadores que estão sempre em contato com uma série de questões que podem colocar em risco a sua saúde. É o caso, por exemplo, das doenças do trabalho e doenças profissionais.

Saber o que elas são é fundamental para identificar o que causa e para reduzir o índice de afastamento de doenças desenvolvidas no trabalho.

Então, vamos falar sobre esse tema e tirar suas dúvidas. Boa leitura!

O que é doença profissional?

A doença ocupacional ou profissional é aquela na qual o funcionário adoece por conta do seu trabalho no dia a dia. Muitas vezes, trata-se de condições crônicas, ou seja, doenças que ele terá pelo resto da vida.

É o caso, por exemplo, daqueles que trabalham como caixas em bancos e adquirem DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho) devido à movimentação do dia a dia ao contar dinheiro e registrar as informações nas máquinas.

Esse tipo de problema pode ocorrer pela exposição contínua a agentes de risco (físicos, químicos, biológicos e radioativos) que podem agravar quadros já existentes. São, normalmente, quadros que se manifestam inicialmente de forma lenta e vão se agravando com o tempo.

Para provar a doença, basta que o colaborador, com o laudo, comprove o vínculo com a empresa em que trabalha. Normalmente, são problemas crônicos, incapacitantes e que em alguns casos podem levar à morte.

E o que é doença de trabalho?

A doença de trabalho é aquela que se desenvolve por conta das condições do local de trabalho. O problema surge de acordo com um fator específico, que está associado à função exercida, mas não é uma regra.

Sendo assim, o funcionário precisa provar que ocorreu uma piora da saúde por conta da sua função na empresa. Dessa forma, é possível diagnosticar o problema como uma doença de trabalho.

Por exemplo, uma diminuição da audição gerada por EPIs de má qualidade, que não abafam os sons da forma adequada, é uma das possibilidades de doenças de trabalho.

Ou seja, se o empregador tivesse oferecido o equipamento correto e um ambiente seguro, o problema não teria ocorrido durante as atividades na empresa.

Quais as diferenças entre a doença do trabalho e doença profissional?

Em geral, é a Previdência Social que faz o reconhecimento das doenças ocupacionais. Por outro lado, como as doenças do trabalho não costumam possuir um agente causador, elas não passam por esse processo.

Normalmente, as doenças ocupacionais tendem a ser incapacitantes em longo prazo, podendo gerar o direito à aposentadoria por invalidez e, em alguns casos, aposentadoria especial.

Já as doenças do trabalho costumam precisar apenas um afastamento temporário em curto prazo, já que o seu tratamento pode ser feito por tempo indeterminado.

Apesar das diferenças, ambos os problemas ganham direito ao benefício do Seguro Contra Acidentes de Trabalho. O trabalhador, nesse caso, tem acesso aos direitos previdenciários. Ambas também interferem consideravelmente na produtividade do profissional.

É fundamental compreender o que é doença de trabalho e doença profissional, bem como saber diferenciá-las, principalmente a fim de compreender as diferenças legais entre elas.

Outro ponto importante sobre o tema é a necessidade de gerar intervenções necessárias para evitar que os problemas apareçam e para garantir a saúde e a qualidade de vida para os funcionários.

Ambos os problemas podem gerar afastamento de trabalho para que seja feito o melhor tratamento.

4 dicas para prevenir doença do trabalho e doença profissional

Embora tenham diferenças, como pudemos observar no conteúdo acima, várias doenças do trabalho e ocupacionais podem ser prevenidas por meio de atitudes simples e pontuais, que melhoram a qualidade de vida e evitam problemas mais sérios no futuro. Continue lendo e descubra como fazer isso.

1. Use mobílias ergonômicas

A ergonomia é a área da ciência que busca compreender as relações do homem com outros elementos e condições, utilizando esse conhecimento para otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral de um sistema. Além disso, trata-se de um bom investimento para gestores e empresas, pois pode evitar dores e fadiga dos colaboradores.

Mobílias ergonômicas são uma tendência e oferecem excepcional custo-benefício. O mais comum é apostar em mesas e cadeiras que, por meio de design e tecnologia, tornam as condições de trabalho mais confortáveis fisicamente e mentalmente, garantindo uma melhor eficiência produtiva no dia a dia dos funcionários.

2. Conte com apoio psicológico

Oferecer um bom apoio psicológico para os funcionários é uma ideia que merece ser estudada, visto que traz benefícios tanto para a empresa como para o colaborador. O psicólogo no ambiente de trabalho pode ter uma atuação bastante versátil, conseguindo mapear os perfis de colaboradores e identificar precocemente uma série de problemas de saúde.

Essa também é uma maneira inteligente de reduzir a incidência de ausências frequentes, bem como de prevenir doenças do trabalho e ocupacionais. O serviço pode ser realizado por ações internas de RH ou terceirizados, promovendo o bem-estar e desenvolvendo uma melhor relação entre contratante e contratado, especialmente em longo prazo.

3. Aposte na ginástica laboral

Não chega a ser uma grande novidade que a realização de atividades físicas promove uma série de benefícios para os seus praticantes, não é mesmo? No entanto, o que algumas empresas e gestores estão percebendo, cada vez mais, é que a ginástica laboral pode ser uma poderosa aliada na prevenção de doenças do trabalho e ocupacionais.

Por meio de ações do tipo, é possível elevar a autoestima da equipe e promover maior sensação de bem-estar, melhorando questões psicológicas e sociais. Os exercícios também diminuem a fadiga e o estresse, melhorando a postura e concentração, favorecendo o fortalecimento muscular e trazendo mais energia e disposição.

4. Conheça a Conexa Saúde

Por fim, não podemos falar em dicas para prevenir doenças do trabalho e ocupacionais sem falar que você precisa conhecer a Conexa Saúde. Afinal, o acompanhamento adequado com profissionais de qualidade é uma maneira de garantir que eventuais problemas sejam tratados adequadamente ou até mesmo evitados, com um diagnóstico precoce.

Somos uma plataforma digital que visa promover uma conexão mais fácil entre pacientes e especialistas de saúde, por meio da tecnologia. Com a telemedicina, conseguimos romper distâncias, humanizar o atendimento e democratizar o acesso a consultas, favorecendo empresas, colaboradores e equipes como um todo.

Como você pôde ver, prevenir doenças do trabalho e ocupacionais depende de uma série de ações específicas, muitas das quais são simples de serem implementadas e podem oferecer um excelente resultado para o seu negócio!

Gostou de aprender como prevenir doenças do trabalho e ocupacionais. Ficou interessado em contar com uma solução prática para promover a saúde e produtividade dos seus colaboradores? Então, não perca mais tempo e entre em contato conosco!

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!

      [GUIA PRÁTICO]
      [GUIA PRÁTICO]