Entenda o que é e como funciona uma Tele-UTI

Tele-UTI

A telemedicina já havia se estabelecido como uma das maiores tendências da área da saúde no mundo todo. Mas, desde a pandemia do coronavírus instaurada em 2020, o modelo de atendimento médico on-line ganhou ainda mais destaque por garantir o distanciamento social tão necessário, e também por ser uma importante aliada na estratégia para evitar o colapso do sistema de saúde.

Consultas de diferentes especialidades via plataforma digital estão firmadas como uma prática cada vez mais comum para médicos e pacientes há tempos. O modelo apenas ganhou ainda mais adeptos por causa da pandemia.

O que é de fato uma novidade na telemedicina é a Tele-UTI. Você já ouviu falar? Nós vamos te explicar todos os detalhes!

Entenda o conceito da Tele-UTI

A Tele-UTI é uma maneira de realizar a visita multiprofissional de forma remota. O objetivo é racionalizar o uso de recursos e otimizar o atendimento dos pacientes que estão internados em unidades de terapia intensiva, as UTIs – seja adulto, pediátrico ou neonatal.

A Tele-UTI está disponível 24 horas por dia, nos sete dias da semana. Para utilizá-la, o hospital precisa estar equipado com dispositivos com áudio e imagem de alta definição.

No Brasil, o modelo foi implementado pelo Ministério da Saúde para ajudar médicos do SUS no atendimento a pacientes internados com complicações do coronavírus e conta com a parceria dos cinco Hospitais do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (ProadiSUS): Hospital Alemão Oswaldo Cruz, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês.

Como funciona na prática?

O atendimento rotineiro recebido pelo paciente internado em uma UTI é feito principalmente por enfermeiros e, eventualmente, por médicos plantonistas. O médico intensivista, que lidera o diagnóstico e tratamento do paciente, faz visitas de forma mais pontual, para acompanhar o quadro e rever as terapias usadas naquele caso clínico.

A Tele-UTI vem então para substituir parcialmente essas checagens do médico intensivista responsável. O paciente internado continua sob todos os cuidados do restante da equipe. A única parte que fica diferente é o encontro com o médico-líder, que, ao invés de ser pessoalmente todas as vezes, passa a acontecer de forma híbrida com o auxílio da tecnologia.

Outro formato de atuação da Tele-UTI, que é como tem sido feito no caso do SUS durante a pandemia do coronavírus, é o atendimento com médicos ”emprestados” de outros hospitais. Essa é uma estratégia bastante positiva, pois permite que até os hospitais e clínicas mais simples e em locais mais remotos tenham um atendimento no padrão de alguns dos melhores hospitais particulares do país.

Gostou de saber mais sobre esse novo modelo chamado Tele-UTI?
Então siga a Conexa Saúde no Instagram para ficar por dentro de mais conteúdos sobre saúde e bem-estar.

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

    Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

    A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!

    Skip to content