TDAH: você sabe o que é?

TDAH

Quase todo mundo já escutou uma vizinha , um colega de trabalho ou uma conversa em rodinha de amigos comentando sobre uma criança que é hiperativa ou uma criança que é desatenta, que tem dificuldade de prestar atenção na aula, etc.

Também infelizmente é comum pais já levarem o filho ao pediatra ou psiquiatra com o diagnóstico pronto: “Meu filho tem TDAH. Ele é muito agitado, doutor”.

Mas será que as pessoas sabem realmente o que é TDAH?

Continue a leitura com a gente e entenda melhor sobre esse assunto.

TDAH

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade segundo o DSM-V pode ser definido: “como um padrão persistente de inatenção e / ou hiperatividade-impulsividade que interfere no funcionamento ou no desenvolvimento ao longo do tempo e configurações”.

Nossa! Mas que coisa complicada!

Vou explicar:

O TDAH tem ligação com uma síndrome genética que influencia certas funções do cérebro como: concentração, memória, atenção, esforço, impulsividade, organização e algumas habilidades sociais. Ou seja, o diagnóstico exige um exame detalhado de profissionais como psicólogo e psiquiatra para que o diagnóstico seja feito de forma correta.

Além disso, para que possa se cogitar da criança ou adulto ter essa síndrome é preciso ter pelo menos 6 sintomas relacionados, entre eles:

  • Desatenção a detalhes. Cometer erros descuidados nos trabalhos escolares ou no trabalho;
  • Com certa frequência parece não ouvir quando chamam;
  • Tem dificuldade de organizar tarefas e atividades;
  • Tem dificuldade em seguir instruções, terminar trabalhos escolares, tarefas domésticas ou começa vários trabalhos e não termina nenhum;
  • Facilmente se distrai;
  • Facilidade em esquecer atividades ou tarefas diárias que precisam serem feitas;
  • Se agita com muita facilidade, bate ou mexe insistentemente as mãos ou os pés;
  • Tem dificuldade de aguardar sua vez de falar, tende a se intrometer nas conversas constantemente;
  • Sobe ou corre em lugares desapropriados (no caso de crianças);
  • Impulsividade extrema (tomar decisões sem pensar, se irritar facilmente, etc).

Além disso, é necessário observar se esses sintomas ocorrem antes dos 12 anos de idade e se esses comportamentos refletem em mais de um setor da vida da criança ou do adulto. Por exemplo, na escola e em casa.

É preciso ver também se esses comportamentos comprometem de alguma forma a qualidade de vida do indivíduo ou prejudica significantemente sua interação social ou seu trabalho.

Como diagnosticar?

A melhor forma de fazer um diagnóstico é levar o paciente até um psicólogo ou um médico qualificado para fazer uma avaliação precisa e não baseada em alguns sintomas.

Muitas doenças podem ser semelhantes ao TDAH em certos aspectos, como o Transtorno de Ansiedade, Depressão ou Transtorno de humor. Então a melhor forma de saber é fazer um bom diagnóstico.

Infelizmente ainda vemos muitos diagnósticos mal feitos que podem acarretar anos de prejuízo ao portador da síndrome.

Tratamentos

Sem dúvida o melhor tratamento é a psicoterapia associada a medicação desde que receitada de maneira correta.

Hoje no Brasil existe um aumento alarmante no consumo de Ritalina. (Mais de 1000% nos últimos anos).

Existem casos de adultos ou pais que usam até sem terem certeza do diagnóstico baseado apenas em opiniões externas ou pesquisas feitas por conta própria.

A TCC (Terapia Cognitivo Comportamental) tem sido uma das terapias utilizadas com um ótimo índice de bons resultados. Mas qualquer outra terapia pode ajudar bastante o paciente.

A dobradinha análise e medicação adequada ainda é o melhor tratamento para esse transtorno.

É necessário também que o paciente aprenda a se educar e explorar seus próprios limites e padrões comportamentais e emocionais. O psicoterapeuta ajudará o paciente nessa empreitada. Tendo uma boa base, o paciente pode melhorar muito a sua qualidade de vida e evitar recaídas.

Então da próxima vez que você ouvir aquele vizinho dizendo que “fulano” tem TDAH. Desconfie e evite dar muita bola. Qualquer dúvida procure um profissional qualificado para fazer o diagnóstico correto!

Gostou de saber mais sobre esse assunto? Siga a Conexa Saúde no Instagram para ficar por dentro dos conteúdos!

Texto: Fábio L R Costa CRP 05/54994

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!