Psicologia organizacional: conceito, objetivos, vantagens e metodologias

psicologia organizacional psicologia organizacional curso

Quando a maioria das pessoas pensam em psicologia organizacional, elas imaginam uma pessoa com um bloco de notas olhando para um indivíduo deitado em um sofá.

Na realidade, isso retrata apenas um pequeno segmento do campo da psicologia. Uma das áreas menos conhecidas, porém, mais utilizada é atualmente bem relevante da área é a psicologia organizacional.

A relevância desse ramo vem do fato de, atualmente, a qualidade de vida ser um aspecto cada vez mais valorizado no trabalho.

Com isso, tanto os CEOs quanto os profissionais de RH entendem que, a partir de um bom ambiente laboral, é possível ampliar a produtividade e o potencial competitivo da empresa.

Dessa forma, a psicologia organizacional exerce um papel importante nesse sentido, contribuindo para o bem-estar dos funcionários.

O que é a psicologia organizacional?

psicologia organizacional rh e psicologia organizacional

Essa área da psicologia diz respeito às interações entre as pessoas no local de trabalho.

Os psicólogos de IO como também são chamados aplicam informações e práticas psicológicas para resolver problemas e melhorar a moral entre superiores e funcionários, bem como entre colegas de trabalho.

Além disso, eles auxiliam os profissionais de recursos humanos na contratação dos funcionários certos e no tratamento adequado ao dispensá-los.

Eles ajudam os chefes a colocar sua equipe de maneira mais eficiente, motivar seus funcionários e criar culturas positivas no local de trabalho. Ajudam as empresas a criarem sucesso, organizando a estrutura e estudando as necessidades e desejos dos consumidores.

Como é que surgiu a psicologia organizacional?

A psicologia industrial e organizacional como é conhecida teve suas origens no início do século XX. Walter Dill Scott (1869-1955) foi um dos primeiros psicólogos a aplicar a psicologia à publicidade, administração e seleção de pessoal.

Em 1903, Scott publicou dois livros: The Theory of Advertising e Psychology of Advertising. Sendo esses os primeiros livros a descrever o uso da psicologia no mundo dos negócios.

Em 1911, ele publicou mais dois livros, Influenciando Homens nos Negócios e Aumentando a Eficiência Humana nos Negócios. Em 1916, uma divisão recém-formada no Carnegie Institute of Technology contratou Scott para conduzir pesquisas aplicadas sobre a seleção de funcionários (Katzell & Austin, 1992).

Apesar da definição de Scott ter sido usada durante muito tempo, recentemente, muitos autores propuseram diferentes definições desse conceito.

Dessa forma, a fim de revisar as particularidades desse ramo da psicologia, as mais importantes são discutidas a seguir.

Spector

Em 2002, Spector colocou como definição do conceito de psicologia organizacional um pequeno campo da psicologia aplicada que se refere à promoção e aplicação de princípios científicos em ambientes de trabalho.

Andy e Conte

Três anos após, Andy e Conte realizaram uma revisão do conceito e reformularam esse termo denominado de psicologia organizacional como a aplicação do psicológico, da teoria e da pesquisa no cenário do trabalho.

Blum e Neylor

Considerados pioneiros, Blum e Taylor estabeleceram o conceito de psicologia organizacional como uma aplicação ou até mesmo uma extensão de fatos e princípios psicológicos relacionados a problemas que dizem respeito aos seres humanos e que trabalham no contexto dos negócios.

Saal e Knight

De acordo com eles, a psicologia organizacional se relaciona a dois conceitos principais.

Sendo o primeiro, o estudo do comportamento, dos pensamentos e dos sentimentos dos seres humanos à medida que se adaptam aos companheiros, aos objetivos e ao lugar em que se desenvolvem profissionalmente.

O segundo conceito, diz que a psicologia organizacional se refere ao uso das informações para aumentar o bem-estar tanto econômico quanto psicológico dos funcionários.

Furnham

Por último, de acordo com Furnham, a psicologia organizacional é o estudo de como as pessoas são recrutadas, selecionadas e socializadas nas organizações.

Alguns outros aspectos também podem ser incluídos como, por exemplo, o tipo de recompensa que os trabalhadores recebem.

Bem como, o grau de motivação que eles apresentam, além da maneira como as organizações trabalham de maneira formal e informal em determinados grupos, seções e equipes.

Quais são as características da psicologia organizacional?

psicologia organizacional psicologia organizacional vagas

Dentre as principais características podemos destacar a criação de ambientes corporativos mais agradáveis bem como harmoniosos, onde todos conseguem lidar com os possíveis contratempos do dia a dia.

Vale a pena destacar também, que a psicologia organizacional é fundamental para a compreensão do comportamento das pessoas nos ambientes corporativos em que estão inseridas.

Além disso, a utilização da psicologia organizacional também pontua a importância desde o respeito aos horários de descanso, seja nas refeições, até o fato da importância de dar voz a todos, bem como ouvir também o que os outros têm a dizer nos ambientes de trabalho.

O psicólogo organizacional tem como função falar sobre respeito, de como boas relações entre funcionários e superiores devem ser construídas, além do valor que uma competitividade saudável traz ao grupo.

Por isso, é de grande importância, e papel da psicologia organizacional, proporcionar boas condições de convivência e favorecer o bem-estar do colaborador, de forma a criar situações que aumentem os rendimentos dos mesmos.

O funcionário precisa se sentir amparado na empresa em que trabalha, independente do setor, ele precisa sentir que seus pedidos, reclamações e sugestões estejam sendo ouvidos da melhor forma possível.

Por isso, é necessário utilizar a psicologia organizacional a seu favor, para desenvolver seus funcionários, e a partir disso, desenvolver e melhorar toda a equipe.

A psicologia organizacional é uma ciência, que se apoia em técnicas e conceitos, para o processo de formação de um determinado comportamento.

Qual a diferença entre psicologia organizacional e do trabalho?

psicologia organizacional psicologia organizacional salario

Apesar de serem termos parecidos, a psicologia organizacional e psicologia do trabalho consistem em termos usados ​​vagamente, uma vez que ambos estão relacionados a conceitos muito semelhantes.

Na verdade, tanto a psicologia organizacional quanto a psicologia do trabalho são ciências que estudam uma gama de elementos parecidos. Em outras palavras, ambos os ramos têm como objetivo examinar o comportamento humano no local de trabalho.

Porém, deve-se notar que ambas não são exatamente as mesmas coisas, pois se divergem tanto na abordagem quanto nos objetivos científicos almejados por cada uma.

Nesse sentido, já foi estabelecido que a psicologia do trabalho está preocupada com a atividade concreta de cada trabalhador e está mais interessada no tipo de tarefas que desempenha.

Ou seja, a psicologia do trabalho foca no ambiente de trabalho do colaborador, nos horários, ou seja, na rotina seguida, nas tarefas realizadas, em possíveis conflitos de papéis, na motivação para o trabalho.

A síndrome de Burnout também é um tema muito estudado pela psicologia ocupacional.

Em contrapartida, a psicologia organizacional se caracteriza por seguir uma abordagem mais ampla, que vai além do trabalhador. Sendo que o principal elemento de interesse dessa área, é a própria organização ou empresa na qual a pessoa está imersa.

Desta forma, ambos se dedicam a examinar, avaliar e definir os mesmos conceitos: o comportamento das pessoas em seu ambiente de trabalho.

Porém, se diferem em relação aos tópicos abordados por cada disciplina bem como, as  intervenções que também costumam ser diferentes.

Quais os principais objetivos da atuação do psicólogo organizacional?

O trabalho em psicologia organizacional é voltado para diversas áreas distintas na empresa. E dentre os principais objetivos de atuação de um psicólogo organizacional, podemos citar:

  • Motivação dos funcionários, pois os eles podem usar princípios psicológicos para auxiliar na manutenção dos funcionários motivados;
  • Teste de funcionários, onde princípios psicológicos e testes são geralmente utilizados para ajudar as empresas a selecionar os candidatos mais apropriados para funções de trabalho em questão;
  • Liderança, pois os mesmos podem trabalhar para ajudar os líderes na promoção de melhores estratégias ou até mesmo treinar os gerentes na utilização de diferentes habilidades de liderança para que haja um os membros da equipe sejam gerenciados de forma ainda mais eficaz;
  • Auxiliar na diversidade do local de trabalho, pois dentro da área de psicologia organizacional, os profissionais podem auxiliar as corporações a desenvolver práticas de contratação que possibilitem uma maior diversidade, além de realizar treinamentos com os funcionários em temas como a diversidade e a inclusão;
  • Desempenho no local de trabalho também é uma área onde os psicólogos organizacionais são de grande valia, pois os mesmos estudam o comportamento de colaboradores em seu local de trabalho a fim de criar ambientes e procedimentos que maximizem o desempenho deles.

Quais são os principais temas de pesquisa da psicologia organizacional?

psicologia organizacional psicologia organizacional pos graduacao

Dentre os principais temas de pesquisa da psicologia organizacional podemos temos:

Recrutamento e seleção

Os psicólogos organizacionais geralmente trabalham com especialistas de RH para projetar processos de recrutamento bem como, sistemas de seleção de pessoal.

Atualmente, as ferramentas de seleção mais comuns incluem testes de habilidade, como, por exemplo, testes cognitivos, físicos ou psicomotores. Incluem também testes de conhecimento, testes de personalidade, entrevistas estruturadas, coleta sistemática de dados biográficos e amostras de trabalho.

E os psicólogos organizacionais ajudam na avaliação das evidências a respeito da extensão em que as ferramentas de seleção predizem o desempenho no trabalho, evidências que influenciam a validade das ferramentas de seleção.

Treinamento e desenvolvimento

Manter os profissionais sempre em dia com os treinamentos é um dos propósitos da psicologia. Sejam os funcionários novos, ou até mesmo os antigos, que podem ao longo do tempo apresentar desvios das políticas da empresa.

As formas de treinamento e desenvolvimento variam de acordo com cada empresa, porém, palestras com profissionais de diferentes áreas, motivacionais, investir na especialização de funcionários com investimentos em cursos, são de responsabilidade da psicologia organizacional da empresa.

Gestão de clima organizacional

A psicologia organizacional dispõe de ferramentas que estimulam a manutenção de um clima positivo dentro da empresa.

Além disso, com os mais variados conhecimentos em relações humanas que são previamente baseados nas ciências psicológicas, é possível coordenar diferentes questões relacionadas ao negócio.

Bem como, ajudar a equipe a lidar com os possíveis maus e bons momentos pelos quais uma corporação passa.

Plano de cargos e salários e plano de carreira

Essa área também é responsável por pontuar as atribuições de cada cargo além de delimitar os salários e benefícios atribuídos a cada função.

Vale a pena ressaltar, que os conhecimentos adquiridos em gestão de pessoas e em psicologia do trabalho e das organizações facilita o desenvolvimento da projeção de cargos efetivos e adequados à filosofia da empresa.

Diagnóstico organizacional

A psicologia organizacional também possui um grande conjunto de conhecimentos voltados para a análise e o diagnóstico de questões ligadas aos profissionais.

Dessa forma, é possível não só identificar possíveis falhas na gestão dos colaboradores que podem vir a desencadear redução de desempenho.

Mas também, conflitos no ambiente de trabalho ou até mesmo qualquer outro problema que esteja ligado ao fator humano da companhia.

Espaço físico e ergonomia

Da mesma forma, ela se junta aos conhecimentos da ergonomia no trabalho para promover aos colaboradores um ambiente que estimule além da criatividade, a produtividade igualmente.

Dessa maneira, cada trabalhador pode ser atendido em sua individualidade.

Além disso, as pessoas com deficiência necessitam de um ambiente de trabalho que seja inclusivo e propício para desenvolverem da melhor forma suas atividades.

Diagnóstico de saúde mental e qualidade de vida

Se o trabalhador não tem boa saúde física e mental, o trabalho desenvolvimento no ambiente não progride de forma constante. A sua saúde mental e física, é profundamente influenciada pelas condições de trabalho e pelas suas relações com a gestão.

Por isso, o uso da psicologia organizacional no diagnóstico de saúde mental e qualidade de vida está relacionado à possibilidade de descobrir as condições ideais para que os trabalhadores tenham uma melhor saúde física e mental para desenvolver seu trabalho da melhor forma possível.

Orientação profissional

Considerada uma importante área de estudo da psicologia, a orientação profissional pode ser usada para propiciar condições em que o colaborador trabalhe com o que lhe proporciona realização pessoal e crescimento em seu projeto de vida.

Por isso, a psicologia organizacional promove esse processo junto aos profissionais de forma a auxiliá-los na melhor forma de lidar com situações.

Como, por exemplo, um possível redirecionamento na carreira, a promoção para cargos de gerência, desligamento ou até mesmo para buscar melhores experiências de permanecer em uma determinada função.

Avaliação de desempenho

Um psicólogo organizacional normalmente usa as informações da análise de trabalho para determinar as dimensões de desempenho de um trabalho e, em seguida, construir uma escala de classificação para descrever cada nível de desempenho para o trabalho.

Ele também seria responsável por treinar o pessoal organizacional como usar o instrumento de avaliação de desempenho, incluindo maneiras de minimizar o viés ao usar a escala de classificação e como fornecer feedback de desempenho eficaz.

Além disso, o psicólogo organizacional pode consultar a organização sobre as maneiras de usar as informações de avaliação de desempenho para iniciativas mais amplas de gestão de desempenho.

Quais os benefícios da psicologia organizacional para as empresas?

psicologia organizacional psicologia organizacional pdf

Além de proporcionar vários benefícios, a psicologia organizacional facilita a resolução de problemas que estão relacionados aos funcionários em seus ambientes de trabalho.

E isso, se deve à elaboração de soluções com base nos conhecimentos específicos da psicologia.

Vale destacar também que a mesma aumenta a qualidade de vida dos funcionários da empresa, pois ela trata também da ergonomia.

Ou seja, ela procura medidas para otimizar as condições de trabalho dos colaboradores em seu dia a dia. Ela também auxilia na mediação de conflitos, na gestão de benefícios e na melhora contínua das condições de trabalho.

Com relação a estruturação da cultura organizacional, a psicologia também auxilia na criação de políticas visando a melhoria dessa área, ou seja, ela contribui com o bem-estar e a manutenção do ambiente saudável da equipe de trabalho.

Ao melhorar diversos aspectos na empresa, espera-se que haja uma redução da rotatividade na empresa, ou seja, o número de pessoas que desejam sair da empresa diminui de forma considerável.

Pois, com o passar do tempo, o funcionário acaba percebendo que está em um ambiente pensado para ele.

E isso faz com que ele passe a se sentir mais motivado em suas atividades de trabalho no dia a dia, resultando dessa forma, numa redução de custos com novas admissões, demissões, doenças ocupacionais e licenças médicas.

Como implementá-la?

Uma das melhores formas para implementar a chamada psicologia organizacional em uma empresa é dispor de uma equipe com psicólogos especializados nessa área, bem como de profissionais no setor de RH que se possível também tenham conhecimento prévio sobre o tema.

Para empresas de pequeno porte, o ideal seria a contratação de empresas especializadas em consultorias e possam realizar processos eventuais, de acordo com o que for necessário naquele momento.

Isto é, a consultoria faz mudanças pontuais, mas a corporação estimula a continuidade da medida.

Além disso, atualmente  também existe uma nova possibilidade: a telemedicina. Soluções como a Conexa Saúde, por exemplo, ajudam a empresa a oferecer diversas especialidades médicas, como a telepsicologia, de forma acessível e digital.

Confira a diferença entre a Conexa Saúde e um plano de saúde comum nesse artigo!

Conclusão

Por fim, podemos concluir que ao apostar na psicologia organizacional, além de se beneficiar amplamente com a gestão de pessoas, haverá também o favorecimento da saúde emocional dos funcionários da empresa.

Além disso, essa postura dará um diferencial competitivo, bem como irá construir uma imagem positiva da organização, mas também trará os melhores talentos do mercado para a empresa.

Se você gostou deste texto, compartilhe nas redes sociais e continue sua visita em nosso blog!

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!

      [GUIA PRÁTICO]
      [GUIA PRÁTICO]