Oncologia: a importância do homem saber pedir ajuda

oncologia homem

O incentivo pelo diagnóstico do câncer de próstata tem o “Novembro Azul” como foco, mas a conscientização deve acontecer o ano todo. A campanha trata sobre a importância dos cuidados de prevenção sobre o câncer de próstata e alerta sobre a necessidade do cuidado em saúde para a população masculina.

Ainda perdura o estereótipo machista de que o cuidado em saúde geral por parte dos homens é sinal de fraqueza. Costumo dizer que fraqueza mesmo é quando o silêncio toma lugar ao pedido de ajuda. O “sofrer calado” tem se revelado um agravo sério à saúde dos homens.

Uma doença grave como o câncer torna o sentimento de vulnerabilidade quase inevitável. Mas é importante que o homem saiba pedir ajuda. É sobre isso que iremos falar no artigo de hoje.

A resistência masculina em fazer exames e procedimentos de saúde

Essa barreira masculina é bastante prejudicial, pois pode levar ao agravo de uma doença que poderia ser descoberta previamente. A prática de psicologia clínica revela que para muitos homens, o bem estar geral está relacionado a apenas a estabilidade da saúde sexual, ou seja, a simplificação do associar a saúde do homem à saúde sexual.

Isto nos revela que a necessidade de direcionar os cuidados a saúde do homem as outras áreas da saúde, tais como a saúde mental, as questões relacionadas à sexualidade e a saúde reprodutiva, o uso/abuso de álcool, sobre a questão da obesidade e sobre a temática da prevenção a violência.

O início de uma grande batalha

Muitas visitas médicas, muitos hospitais e investimento em tratamentos, desde quimioterápicos até radioterapias… E junto com tudo isso começa a ansiedade, insônia, agitação e o medo.

Reações comuns de quem está em uma batalha pela vida. Mas em muitos casos a dor não controlada (que pode ser decorrente de cirurgias ou tratamentos) pode agravar os sintomas, trazendo a irritabilidade, a raiva, o desespero e crises agudas de ansiedade. E o sentimento de tristeza começa e se tornar mais presente no dia-a-dia.

E isso tudo pode justificar porque a depressão é o transtorno psiquiátrico mais comum em pacientes com câncer, com prevalências variando de 22% a 29%. (vide artigo referenciado), e depois fica difícil saber quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha. Ou seja, se a depressão aumenta a intensidade da dor ou se ela é uma das consequências da dor. Mas de uma coisa sabemos: que existe uma relação entre ambos.

Saúde mental para entrar nessa luta

Então, tão importante quanto buscar um tratamento eficiente para o câncer, é estar saudável emocionalmente para lutar nesta batalha.  Já se sabe que a depressão se associa a um pior prognóstico e aumento da mortalidade pelo câncer. 

É muito comum querer parecer forte, e ocultar os sintomas da depressão, como uma forma de fazer acreditar que “sou um paciente do qual vale a pena investir”. Mas o quanto antes começar a cuidar do seu lado emocional, melhor são as possibilidades de ele ser um aliado nesta guerra.

Percebemos que é muito importante a existência de suporte social, como família e amigos. Os antidepressivos também ajudam, mas nem todos os casos necessitam de medicamentos. Às vezes, o acompanhamento psicológico já é suficiente. Além disso, é bom alinhar à terapia, a alimentação saudável, atividades físicas, relaxamento, dentre outras.

Se dar conta da finitude pode ser muito assustador. Mas quando nos descobrimos fortes para viver, com toda intensidade, com medos e também superações, podemos nos experimentar de maneira que não tínhamos imaginado. E nos perceber mais humanos, fracos e fortes ao mesmo tempo, mas sobretudo, capazes de vencer!

A importância do acompanhamento psicológico

A psicoterapia faz com que as pessoas conheçam melhor a si mesmos e aos outros. A terapia nos ajuda a se dar conta das faltas e possibilidades, dos próprios limites, dos prazeres e desprazeres das diversas situações da vida. A terapia faz com que as pessoas lidem melhor com as questões conflitivas do passado, permitindo o acesso a uma boa vida no presente e a construção de relações mais saudáveis no futuro.

Fazer terapia faz parte da promoção de saúde mental, que é algo que se faz necessário no dia-a-dia. Práticas de atividade física, encontros com os amigos, atividades de lazer, viagens, assistir a um jogo de futebol (se o seu time estiver ganhando) também são ações que podem ajudar ao combate do estresse diário visando uma melhor qualidade de vida.

Ressalta-se que o cuidado com a saúde do homem deve ser constante e permanente, não devendo concentrar-se apenas no mês de novembro. Procurar ajuda de um psicólogo e/ou outro profissional de saúde é um gesto nobre que merece respeito e consideração. O sofrimento silencioso é altamente destrutivo e prejudicial, pedir ajuda é um ato de ir de encontro a algo que pode ser tratado e melhorado. ́

Caso precise, fale, procure ajuda!


Texto:
André Figueiredo Pedrosa CRP 12/10833
Patrícia Lenine – CRP: 05/20557

 

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!