Gestão estratégica de Benefícios: saiba como aumentar os resultados

gestao estrategica de beneficios remuneracao estrategica

Como a gestão estratégica de benefícios supera as adversidades e as novas tendências? Sobreviver é um desafio, e quando se trata do ramos dos negócios e novas empresas o mercado está cada vez mais competitivo.

Todos os dias novas ideias ganham ganham espaço e destacar-se nesse meio torna-se uma verdadeira competição.

Em outras palavras, é preciso estar preparado para fazer parte do mundo empresarial.

E uma gestão estratégica possui efeitos significativos nesse meio. Sendo assim, você deve estar se perguntando: afinal, o que é gestão estratégica de benefícios? Para que serve?

Descubra agora tudo o que você precisa saber para aplicá-la!

O que é gestão estratégica de benefícios?

Antes de mais nada, é importante entendermos o que é e de onde vem o conceito de estratégia. A palavra estratégia tem origem no grego de strategos, um conceito que traduzido quer dizer ”a arte do general”. Isso significa que a origem desse nome liga-se ao combate de seus oponentes.

E foi após a Segunda Guerra Mundial que esse nome passou a ser incorporado também ao mundo dos negócios. Contudo, a gestão estratégica pode ser definida de diversas formas, às depender do ponto de vista do autor.

Segundo o livro Estratégia Empresarial de Igor Ansoff, gestão estratégica é o que orienta ações futuras de uma empresa com o passar do tempo. O objetivo principal é direcionar, levando em consideração o meio ao qual está inserida, rumo aos objetivos a serem conquistados.

Já para o escritor Porter, em Estratégia Competitiva: Criando e Sustentando um Desempenho Superior, a gestão empresarial possui um conceito mais diverso. Trata-se do caminho a ser seguido para conquistar uma posição favorável no mercado, ou seja, competitividade.

Agora que você já é capaz de compreender melhor esse conceito e suas diferentes definições, vamos entender o que é gestão estratégica de benefícios.

Para isso é preciso ter em mente que investir em uma gestão de benefícios é uma atitude estratégica do RH a fim de melhorar o quadro de funcionários de uma empresa e dar às pessoas que ali trabalham maior conforto para que possam desempenhar da melhor forma suas funções.

Para que serve a gestão estratégica de benefícios?

Em um mundo ditado pela competitividade do mercado é importante que algumas estratégias sejam usadas na hora de montar uma equipe de profissionais. Dessa forma, faz parte do papel do líder de RH ser proativo e alinhar as necessidades dos funcionários à gestão de custos.

Fornecer benefícios, além do salário, é de grande importância, pois mostra que você prioriza investir em pessoas. Sendo assim, um gestor de RH promissor é aquele que usa um pacote benéfico para que a empresa tenha relevância ao falarmos da experiência do colaborador.

Assim, a estratégia de benefícios consolida-se como fundamental para que seja possível reter talentos e pessoas engajadas com os objetivos da empresa. Afinal, por se tratar de pessoas, um conjunto de benefícios é uma motivação a mais para que dediquem-se e assim compunham um quadro de funcionários focados.

Vantagens da oferta de benefícios

É fundamental para que um profissional sinta-se bem em seu trabalho e que ele receba reconhecimento. Nesse viés, você já deve ter se deparado com situação em que apenas  o salário é oferecido em propostas de emprego.

Contudo, um salário bruto sem quaisquer benefícios, é o mínimo a ser oferecido. E por isso, é tão importante que empresas contratem um gestor de RH que tenha essa consciência. Em um período de crise como o da pandemia um pacote de benefícios faz-se ainda mais importante.

Vantagens da oferta de benefícios flexíveis

Em 2020 o mundo passou por uma transformação, a chegada da covid-19 e em consequência a pandemia fez com que o home office se transformasse em um item importante. O trabalho remoto ganhou espaço e passou a ser almejado por muitos.

Com isso, os benefícios para colaboradores passaram a incluir o trabalho remoto, por permitir uma flexibilidade maior. Em consequência disso, essa forma de trabalho passou a fazer parte dos chamados benefícios flexíveis.

Sobre eles, a ideia é baseada na liberdade para que o funcionário possa escolher aqueles que melhor o atendem. Dessa maneira, a empresa possui um banco de dados com aqueles que estão disponíveis para atender ao profissional.

Essa ideia além de fornecer ao colaborador maior autonomia também é uma estratégia inclusiva. Pois, faz com o que indivíduo sinta-se parte integrante da equipe com poder de decisão.

Algumas vantagens dos benefícios flexíveis podem ser mencionadas como por exemplo a autonomia concedida ao funcionário. Outro exemplo é o engajamento elevado, resultando em melhor produtividade. Além disso, ajuda a empresa a reduzir custos podendo  então desfazer daqueles com baixa adesão.

Pode-se destacar que a longo e médio prazo o retorno desses benefícios é notado. Porém, para isso é preciso maior planejamento e organização do RH.

Características de um programa de benefícios

gestao estrategica de beneficios Como a gestao estrategica se encaixa no empreendedorismo social

Um programa de benefícios é aquele que busca não só retornos positivos para a empresa como também a satisfação daqueles que usufruem dele. O programa pode ser oferecido de forma espontânea pela empresa além dos que são exigidos pela legislação brasileira.

Nessa perspectiva, quanto maior for o programa de benefícios de uma empresa, mais atraente será a vaga para se trabalhar ali. Fazendo com que mais pessoas concorram entre si e agregue então valor ao cargo.

É dever da consultoria de RH a seleção de quais os benefícios são prioritários para aquela equipe. Essa tarefa é de grande responsabilidade, pois como você já deve imaginar a empresa não irá querer gastar recursos sem necessidade e deve fornecer aos colaboradores também o que importa para eles.

Agora que você já conhece sobre a importância de filtrar de forma correta quais os benefícios e o custo deles, você precisa ter em mente como é um programa de benefícios. Em relação a isso algumas considerações devem ser feitas.

Antes de mais nada, é preciso alinhar as expectativas à realidade. Uma vez que o gestor de RH já definiu por meio de uma pesquisa com os funcionários quais os benefícios a serem implementados, é hora de definir regras claras.

Um bom programa de benefícios, além dos próprios benefícios em si, também precisa de condições, como por exemplo o que é preciso fazer para tê-los ou para perdê-los. Além disso, é preciso criatividade, nos casos de VR e VT , por exemplo, eles são interessantes, mas não dão ao colaborador nenhum apelo emocional. Por isso, o ideal é tentar ir além com criatividade.

Como avaliar os custos dos programas e como controlar esses custos

Você já deve ter notado que as empresas que oferecem bons planos de benefícios estão no topo dos rankings quando o assunto é lucro.

Além disso, cabe mencionar um estudo realizado pela Employee Benefits Study 2019, que afirma que 55% dos colaboradores norte-americanos são atraídos por benefícios empresariais na hora de escolher qual empresa se candidatar. Além disso, 53% afirmam que um pacote de benefícios bom eleva a lealdade à empresa, se relacionando diretamente com a captura de talentos.

Logo, com base nos estudos mencionados é preciso analisar os custos na hora de implementar medidas. Portanto, para isso a melhor ideia é começar por uma métrica. Essa relação métrica é usada para medir o que foi investido e os resultados trazidos à empresa.

Nessa relação existem algumas dificuldades, pois ela não se caracteriza como um cálculo preciso. Valores como motivação dos funcionários não são possíveis de medir. Logo, um bom começo seria avaliar o aumento da produtividade causada e relacionar a produtividade com o lucro do negócio.

Um resultado notável dessa métrica é o fato de permitir que você note se os colaboradores estão seguindo as regras. Caso não estejam, o direito ao benefício é cessado. Essa métrica também irá permitir notar se os colaboradores estão ou não usando o benefício. E aí, se o resultado for baixo será possível identificar que não há real interesse.

Dessa forma, usando essa estratégia será possível entender alguns custos e quais são os que realmente valem a pena. Afinal, existem benefícios que apesar de serem bons não são realmente lucrativos ou mesmo não são do interesse dos funcionários.

Algumas práticas mais usuais e avançadas de benefícios

gestao estrategica de beneficios qual a importancia da area estrategica de operacoes em uma organizacao

Todo mundo sabe que alguns benefícios já estão mais estruturados no mercado empresarial, e por isso já é comum que algumas empresas as usem. Em decorrência disso, aí vão algumas práticas comuns de empresas já consolidadas no mercado.

Alimentação

O vale-refeição serve para que o funcionário possa se alimentar durante as pausas do trabalho. E dessa forma, não se preocupar com o preparo de refeições. Já que a maioria dos restaurantes aceitam os cartões de VR.

Esse benefício é sem dúvida uma oferta muito valorizada, já que a maior parte dos funcionários não podem preparar sua refeição no tempo fornecido para almoço. Além disso, há mercados que aceitam os vales para compra de alimentos, e assim são ainda mais valorizados pelos funcionários que os recebem.

Assistência médica e odontológica

Segundo um estudo realizado pela Propay, a assistência médica ainda é o benefício que maior número de empresas oferecem. Esse é um dos benefícios que mais atraem talentos.

Esse é um dos benefícios com mais destaque, e mais apreciado pelos funcionários. Atualmente em média 80% das empresas que oferecem esse bônus acreditam ser o mais atrativo para bons talentos. Além disso, em meio a uma pandemia e mesmo após o fim dela, um plano de saúde de qualidade torna-se ainda mais valorizado.

É por isso que uma gestão correta de empresas faz toda a diferença. Benefícios como o plano de saúde e odontológico são de grande valorização pelo público e um investimento garantido por estatísticas como um dos mais apreciados.

Medicamentos

A maior parte das empresas que fornecem o benefício em medicamentos costuma pagar em média 50% do valor da compra. Há algumas e vão além, cobrindo até 100% do valor em alguns casos. Esse é um benefício que pode sair um pouco caro para a empresa, mas torna-se um diferencial para quem o fornece.

Qualidade de vida

Investir em qualidade de vida para os colaboradores da sua empresa, é plantar para colher frutos bons. Quando se diminui o stress e as cobranças são feitas de forma educada e com respeito, a liberdade do funcionário e sua autoestima aumentam. Esse é um efeito sem dúvidas positivo para os negócios. Afinal,os funcionários passam a administrar melhor os conflitos e sentem-se motivados.

Aqueles que não encontram base de apoio no RH, ficam reprimidos e passam a não colaborar para o crescimento da empresa. É importante saber ouvir e dar ao colaborador espaço sem repressão para que ele se expresse e exponha suas ideias.

Saúde mental

Funcionários felizes constroem uma empresa de sucesso! O espaço do trabalho além de ocupar boa parte do dia de um funcionário, também reflete em sua vida pessoal de forma significativa. Afinal, tanto a auto estima como a criatividade estão diretamente relacionadas ao êxito no ambiente de trabalho.

É por isso, que aqueles que sofrem com cobranças excessivas e desgaste mental apresentam menor desempenho e produtividade. Dessa forma, é preciso ficar atento. Assim como empresas com bons funcionários conquistam bons resultados, aquelas que não dispõem de assistência médica mental sofrem com decaimentos nos resultados.

Portanto, é importante que o mundo dos negócios também valorize o investimento em estratégia integrada de saúde e bem-estar voltada para as necessidades dos seus funcionários.

Gestão estratégica de benefícios: saiba como reduzir os custos e aumentar os resultados

gestao estrategica de beneficios estrategia de negocios

Alguns passos podem ser seguidos na hora de aumentar os resultados e reduzir os custos na gestão de benefícios.

Entendendo as demandas da empresa

Antes de qualquer coisa, o primeiro passo é saber analisar as demandas da sua empresa. Para isso, o ideal é realizar uma pesquisa e conhecer o seu público. Se você possui um quadro de funcionários que opta por alguns benefícios, vá em busca deles!

Além disso, saber reconhecer o que pode ser melhorado é uma estratégia inteligente e sagaz que cabe ao líder de RH. Para tanto, é fundamental estar atento também sobre quais os benefícios já estão em uso e não estão sendo muito usados.

Benefícios no ciclo de vida do empregado na empresa

Quando a empresa é capaz de olhar para o ciclo de vida do seu empregado como um todo, é também capaz de mantê-lo sempre ativo, ou seja de forma dinâmica. Isso inclui mudá-lo de função quando for oportuno e também subi-lo de cargo.

Uma empresa que está acompanhando de perto o desempenho do colaborador é capaz de retê-lo e criar um local mais agradável para que ele desempenhe suas funções. Dessa forma, é possível manter os trabalhadores mais felizes e isso irá refletir em suas tarefas.

Gestão de riscos

A gestão de riscos não só gerencia e cria possíveis maneiras de lidar com riscos, como prevenir possíveis ameaças. Sendo assim, é papel do setor de RH minimizar os riscos ou tratá-los. Nessa perspectiva, em casos onde os riscos não foram previstos, pode atuar de forma prescritiva, tratando aqueles que não foram antecipados.

Sinistralidade: vilões e protagonistas

Toda vez que o plano é acionado como para, cirurgias, consultas e exames é chamado Sinistralidade. Ou seja, a relação entre o número de vezes que são acessados esses recursos e o valor pago pela empresa para o plano de saúde.

Um fator que ajuda a reduzir esse índice é o acesso e uso da Medicina Integrativa. A sinistralidade pode ser uma vilã ou uma protagonista, a depender de quem usa o plano.

Retorno aos investimentos

Os investimentos em benefícios nem sempre são baixos, ao contrário, são valores altos a serem investidos por uma empresa. É por isso, que é preciso estar atento ao retorno.

Sendo assim, quando alguns passos essenciais são seguidos, o retorno é certo. Dessa maneira, é preciso mapear o interesse dos funcionários e seguir os resultados, comparando com valores de investimento. Não se esqueça que não há retorno sem investimento!

Absenteísmo

De modo geral, o absenteísmo significa estar ausente. Esse é um recurso do RH para medir os atrasos,faltas e saídas precoces dos funcionários da empresa. É um importante padrão pois pode indicar problemas não identificados por outros parâmetros.

É por isso que quando há um número considerável de ausência dos funcionários é possível encontrar um possível problema. Lembrando que as férias não entram nesse cálculo feito pelo RH.

Telemedicina como um importante fator de retenção e atração

A telemedicina, como nunca antes, ganhou espaço e se tornou parte da vida de muitas pessoas em 2020. Dessa forma, cada vez mais pessoas passaram a reconhecer sua importância e desmistificar conceitos que prevaleciam acerca da prática.

Assim, vem conquistando cada vez mais adeptos e pacientes confiantes. Sem contar o fato de que atrai maior número de usuários pela comodidade de realizar consultas sem sair de casa e sem enfrentar filas.

Conheça a Conexa

A Conexa Saúde não só é a maior plataforma de cuidado integrado do Brasil, como também da América Latina. A anos vem conectando pacientes, médicos e instituições por meio da telemedicina. Além disso, oferece soluções digitais para clínicas, hospitais e demais empresas.

Conexa Corporate

É um produto voltado para empresas capaz de oferecer soluções digitais independente da localidade. Assim, oferece apoio e bem-estar a funcionários e outros colaboradores de empresas, ajudando a reduzir custos e otimizar o seu negócio. Conheça nosso site acessando aqui.

Conclusão

gestao estrategica de beneficios-vantagens da gestao estrategica de pessoas

Gestão estratégica de benefícios é fundamental para que você otimize e gerencie da melhor maneira seu quadro de funcionários. Para tanto, é preciso que os benefícios sejam não só ofertados, mas entregues da maneira certa.

Logo, é importante que haja um bom líder de RH capaz de realizar uma gestão estratégica e que permita tanto ao funcionário usufruir dos benefícios que melhor atendem a eles como também a empresa captar bons colaboradores e resultados.

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

    Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

    A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!

    Skip to content