Fit cultural: o que é e como deve ser aplicado esse teste?

fit cultural mulher entrevista

Você já ouviu falar em fit cultural?

Para a efetivação de uma nova contratação e que esta seja positiva para os dois lados, é preciso considerar diversos fatores. Entre eles os sentimentos e pensamentos do candidato em relação aos valores da empresa, sua personalidade e expectativas sobre a função.

É o que os especialistas em recursos humanos chamam de fit cultural. Mas será que os gestores estão aptos a detectar os fatores relevantes desse conceito? Como fazer para identificar essa característica nos futuros trabalhadores?

Para facilitar esse processo preparamos esse texto detalhando sobre o tema, com suas facilidades, testes e formas de aplicá-los. Confira!

O que é fit cultural?

Fit cultural nada mais é do que um alinhamento de um trabalhador, com seus traços pessoais, com os valores da cultura organizacional e a missão da empresa. Um perfil cultural da empresa que foi desenvolvido por O’Reilly, Chatman, e Caldwell em 1991.

Nesse modelo, os especialistas avaliam 54 valores culturais, podendo estes serem mais ou menos característicos da instituição.

O fit cultural também pode englobar a capacidade que o profissional tem de refletir e se adaptar às crenças, comportamentos e atitudes que compõem a organização como um todo.

Ao encontrar esses elementos no candidato, o RH consegue efetivar uma contratação com eficiência e assertividade. Isso porque o funcionário analisado terá maiores chances de se envolver e permanecer na função.

Vantagens de investir em um fit cultural para a empresa

fit cultural homem feliz

São inúmeras as vantagens estratégicas de empresas que contam com equipes afinadas a seu clima organizacional. Entre eles podemos destacar a precisão na contratação, onde o RH seleciona um profissional totalmente alinhado com os objetivos da empresa.

Assim ele terá fácil adaptação, podendo contribuir de forma positiva com a equipe. Outro benefício é a retenção de talentos.

Afinal quanto mais satisfeito estiver o trabalhador com o seu posto de trabalho, maior será a sua permanência na unidade. Mas, vamos conhecer um pouco mais sobre as vantagens de se investir em fit cultural.

Assertividade nas contratações

Ao aplicar testes de fit cultural o recursos humanos aumenta sensivelmente a probabilidade de realizar uma contratação eficaz. Isso porque a opção será pelo candidato que melhor se adaptar ao trabalho, aos colegas e à empresa como um todo.

São profissionais aptos a tomar as melhores decisões e a produzir de acordo com o solicitado. Funcionário com bom fit cultural contribui para o clima organizacional da empresa, que por sua vez ganha maior produtividade e competitividade.

Mais identificação cultural

Funcionários com grau elevado de identificação cultural com a empresa têm maior rendimento. São mais colaborativos. Com maior envolvimento e produtividade. São trabalhadores mais participativos, felizes, com maior rendimento.

Contribuem de forma positiva para um bom clima organizacional. E isso reflete diretamente na imagem que a empresa projeta no mercado e também entre os amigos e familiares de sua equipe.

Funcionários satisfeitos fazem comentários positivos, fortalecendo a marca, os valores e a cultura da empresa. Um envolvimento crucial para o desenvolvimento do negócio.

Melhores resultados para o negócio

Profissionais que vestem a camisa da empresa e sentem orgulho em fazer parte de sua estrutura apresentam melhores resultados para o negócio. Isso porque tem seu desempenho e produtividade aumentados em quantidade e também na qualidade.

Uma satisfação em poder contribuir para a melhoria da organização. Consequentemente sua motivação para o trabalho é maior e contagiante. Agora é possível ampliar esses sentimentos para toda a equipe?

Sim, desde que o fit cultural faça parte do processo seletivo e ganhe importância para que esse desenvolvimento seja mútuo. Da empresa e também dos funcionários.

Queda do turnover

Como vimos até agora, o fit cultural é crucial para uma contratação que venha a somar. Equipes que trabalham com coesão, alinham seus valores com os da empresa. Cada funcionário trabalhando em sua correta função gera satisfação e motivação.

Desta forma, o RH não tem como errar, ampliando a retenção de talentos e, consequentemente, reduzindo as taxas de turnover.

Os gestores reduzem custos com novos processos de recrutamento e contratações. Por outro lado, os funcionários apresentam menos falhas, contribuindo para um melhor gerenciamento de pessoas.

Exemplos práticos de fit cultural

Colaboração

Funcionários com fit cultural trabalham muito bem em equipe. São colaborativos, mais criativos e participativos nas tarefas diárias.

Independência

Autonomia e responsabilidade são algumas das principais características do profissional com bom fit cultural.

Controle

O trabalhador envolvido com a empresa espera ser valorizado. Acredita que a liderança deve reconhecer seu desempenho, ouvir sua opinião e respeitar seus compromissos, quando solicitados.

Flexibilidade

Empresas modernas devem oferecer muito mais do que uma carteira de benefícios fechada. Deve oferecer maior flexibilidade, por exemplo com a carga horária de trabalho. Isso pode variar de acordo com a demanda.

Competitividade

Se o trabalhador apresenta fit cultural alinhado com os valores da contratante ele não se intimidará frente a demanda ou dificuldades. São pessoas competitivas, que se encaixam muito bem em qualquer tipo de ambiente.

Formalidade

Organizações com alto grau de formalidade ou condutas muito rígidas podem afastar profissionais que são mais informais.

A empresa precisa definir muito bem o seu dress code. Ou melhor, a imagem que quer transmitir à equipe. Desta forma as contratações podem ser mais transparentes e acertadas.

Como realizar um fit cultural com os candidatos?

fit cultural homem contente

Uma tarefa tão desafiadora quanto escolher o candidato certo para determinada vaga é saber mensurar o fit cultural.

Promovendo um encaixe perfeito entre valores e culturas que parecem abstratas, mas são importantes quando alinhamos as características de empregado e empregador. Para ter sucesso na contratação é preciso aplicar algumas técnicas.

Uma delas é o teste de fit cultural logo no início do processo seletivo. Ele pode ser virtual ou presencial. O resultado já poderá indicar quais os candidatos com maior chance de seguir na disputa pela vaga.

O RH faz uma série de perguntas para conhecer melhor a personalidade dos candidatos. Se a pessoa prefere trabalhar sozinha ou em equipe?

Quais as suas metas e motivações para um determinado período? O que faria se ficasse desempregado? Outras opções seriam uma entrevista comportamental e dinâmica em grupo.

Defina e aplique testes de fit cultural para cada vaga

O RH precisa ter muito claro quais são as características de cada vaga, para assim, definir o fit cultural desejado para o profissional que preencherá o cargo. Isso contribui para o processo de seleção, servindo como um guia para as avaliações.

Além disso, é preciso considerar quais são os pilares dessa vaga na empresa e também a cultura organizacional.

Em seguida o setor precisa inserir essas características na descrição da vaga, deixando os valores da empresa bem claros em toda forma de comunicação. Desta forma, a empresa atrai profissionais mais alinhados ao perfil da organização.

Exponha os valores da empresa abertamente

A comunicação efetiva sobre quais são os valores da empresa deve ser transparente e efetiva em todos os canais. Por isso é importante manter os dados atualizados no site e mídias sociais corporativas.

Acrescente ainda depoimentos por escrito ou por meio de vídeos, vindo de funcionários. Nada mais convincente do que o trabalhador falar sobre como se sente atuando na empresa.

Assim o RH aumenta as chances de atrair candidatos com fit cultural, afastando possíveis profissionais que não se encaixam na vaga ou mesmo dentro do clima organizacional da organização.

Aborde o tema na entrevista de emprego

Esse é um dos primeiros momentos para o RH avaliar se o candidato se encaixa ou não no ambiente corporativo.

Após uma rápida análise sobre as habilidades e experiências de trabalho, o setor deve ir além, para conhecer mais sobre a personalidade e as características do candidato.

As questões podem ser personalizadas de acordo com cada situação específica.Em seguida aplique o teste de fit cultural, onde poderão ser avaliados o comportamento e o estilo do candidato.

Trabalhe o fit cultural no processo de onboarding

O processo de onborarding é um conjunto de ações que a empresa organiza para recepcionar e integrar os novos trabalhadores no ambiente laboral. Pode ser constituído de diferentes tarefas realizadas por vários setores, ou apenas pelo RH.

Nesse tempo a empresa reserva horários específicos para apresentar seus valores, sua missão e o que espera do novo funcionário. Atitudes e comportamentos são reforçados para que o colaborador possa saber como se comportar e o que deve evitar.

Quais testes e métodos podem ajudar no processo de fit cultural?

Dezenas de testes e métodos podem ser aplicados para ajudar o recursos humanos a encontrar profissionais com fit cultural desejado. Contribuem para avaliar o perfil e o comportamento dos candidatos.

O primeiro deles é uma análise criteriosa do currículo apresentado. Ele pode ir além das informações sobre as competências técnicas, dando pistas sobre a capacidade de sua adaptação à cultura organizacional da empresa.

Um contato com o antigo empregador pode contextualizar melhor sobre a atuação profissional do candidato. A segunda etapa pode ser uma entrevista presencial ou remota.

Nos dois casos é possível observar as expressões e linguagem corporal do entrevistado.

Páginas de carreiras, mantidas nos sites da corporação são importantes. Além de compartilhar a cultura da empresa, esse espaço serve de conexão entre as vagas e os candidatos.

– Uso de perguntas situacionais

Esse tipo de questionamento costuma surpreender os candidatos, mas são excelentes para que o entrevistador conheça a sua conduta moral.

São questões que simulam situações hipotéticas e conseguem respostas mais espontâneas. Perguntas como o que a pessoa acha do antigo chefe ou o que ele pensaria sobre sua demissão após apenas dois meses de contratação.

– Técnica de roleplaying

Com a mesma função das perguntas situacionais, essa metodologia é aplicada por meio de encenação teatral. No caso, duas ou mais pessoas podem reproduzir algumas cenas rotineiras da função ou da empresa em geral.

Porém essa intervenção não deve ser revelada. Deve pegar o candidato de surpresa, para que possa ser melhor avaliado. Traduzindo a palavra holeplaying para o português, significa exatamente essa dramatização ou interpretação.

Uma técnica considerada terapia cognitivo-comportamental pelos psicólogos. Ela busca provocar alterações de pensamentos e de comportamentos. Pode ser aplicada também para modelar comportamentos ou desenvolver o autoconhecimento.

– Avaliação do histórico de trabalho

Engana-se quem pensa que os dados do currículo costumam indicar apenas suas informações pessoais e experiências profissionais. O recrutador deve realizar uma minuciosa avaliação sobre o histórico de trabalho do candidato.

E, caso ache necessário, pode ainda conferir os dados pessoalmente junto aos antigos empregadores. Essa análise é importante para que o RH tenha certeza sobre a capacidade da pessoa em se adaptar ao novo trabalho e à cultura organizacional da nova empresa.

Perguntas que podem ser feitas nas categorias de fit cultural

Conhecida as demandas e características da vaga, é preciso que o RH estruture muito bem o processo seletivo. Um dos pontos mais importantes é a elaboração das perguntas que podem ser feitas de acordo com as categorias de fit cultural.

As respostas podem promover um equilíbrio entre técnica e fit cultural do candidato selecionado. Acompanhe alguns exemplos desse tipo de avaliação em algumas modalidades:

Perfil profissional

Nas primeiras oito questões é possível identificar melhor o perfil comportamental do candidato. Veja alguns exemplos:

  • Se ele se considera produtivo em ambientes calmos ou agitados?
  • Em seis meses ou um ano, o que pretende agregar na empresa?
  • Como lida com prazos? Consegue cumpri-los a tempo e com qualidade?
  • E as prioridades, como lida com elas?
  • Qual sua atitude em relação a um pedido de ajuda, mas está com seus prazos apertados para entrega de suas atividades?
  • Porque devemos contratá-lo?
  • O que você acha que seus antigos chefes falariam sobre você ou seu desempenho profissional?
  • Como você lida com situações que não lhe agradam ou discordou da chefia?

Performance

Aqui as perguntas são voltadas para o desempenho profissional e de que forma o candidato poderá impactar o negócio.

  • Fale sobre possíveis erros e como você lidou com a situação;
  • Descreva sobre como se sentiu ao ultrapassar suas expectativas;
  • Como você lida com situações inesperadas ou desafios?
  • Discorra sobre a apresentação de algum projeto, suas estratégias e resultados;
  • Na sua carreira profissional, qual foi sua maior conquista?
  • Nos últimos dois anos, quais iniciativas tomou para seu desenvolvimento no trabalho?

Competências

  • De que forma você acha que o seu trabalho poderá ajudar a empresa a atingir suas metas e missão?
  • Qual a melhor metodologia de comunicação interpessoal na empresa?
  • Se fosse solicitado, o que poderia me ensinar agora?
  • Quando você sente ou já sentiu-se totalmente bem-sucedido no trabalho executado?
  • Seu trabalho é importante? Porque?
  • Cite cinco ações que você pratica que classifica como essenciais para atingir suas metas.

O que o setor de RH precisa se atentar ao aplicar o teste de fit cultural?

fit cultural colaboradores conversando

Testes de fit cultural servem principalmente para que o RH identifique as competências e o comportamento dos candidatos. Ao aplicar as questões são analisados a postura, a linguagem, as habilidades, expectativas, objetivos, entre outras características.

Por isso o recrutador deve entender o que a empresa busca para o profissional que preencherá a vaga e de que forma ele poderá contribuir para o desenvolvimento do negócio.

É preciso alinhar esse perfil à missão e valores da empresa. Se atentar se o candidato se enquadra na cultura organizacional da empresa. Confira algumas sugestões:

Definição da cultura organizacional

O RH precisa ter clareza e precisão sobre a cultura organizacional da empresa. Conhecer muito bem, qual sua missão, seus valores e objetivos. Não deve se prender a padrões preestabelecidos, e sim, se atentar ao perfil do negócio.

Somente assim o setor conseguirá encontrar profissionais com fit cultural alinhado aos objetivos da vaga. Um bom exercício nesse sentido é que o RH conheça muito bem os líderes da unidade.

Como é a tomada de decisão, a comunicação interna. Se existe abertura para mudanças, entre outros fatores.

Ponderação das características

Um bom recrutador deve ponderar as características desejadas nos candidatos. Reforçando que estas devem sempre estar alinhadas à cultura da empresa.

Ele precisa conhecer os valores, as competências e os objetivos que o candidato apresenta. Critérios que vão além da qualificação profissional.

Probabilidade de adaptação

É exatamente o fit cultural que determinará a capacidade do profissional se adaptar à nova função. É preciso considerar as crenças, os valores, os comportamentos e as atitudes que compõem a empresa.

Funcionários bem adaptados à função, são mais satisfeitos, produtivos. Tendem a permanecer por mais tempo na empresa.

Não discriminar candidatos

Ter uma força de trabalho diversificada, composta por diversos perfis de pessoas contribui para o bom funcionamento e resultados da empresa. Escolher candidatos com bom fit cultural não significa contratar pessoas iguais.

A discriminação não é aceitável nos processos seletivos. Pessoas com crenças e opiniões diferentes podem se apresentar mais participativas, fazendo a diferença nos departamentos.

Se atentar a diversidade e inclusão

Empresas que abrem espaço à diversidade e à inclusão ampliam as oportunidades de trabalho para os mais diferentes perfis de trabalhadores. Valorizam as diferenças com respeito, aumentam a criatividade organizacional.

Ao adotar uma postura mais consciente e responsável, conquistam um ambiente mais inovador, reduzindo os conflitos e melhorando a imagem corporativa.

Conheça outras melhorias que podem ser aplicadas na sua empresa

  • Organização e tecnologia

Não existe desenvolvimento sem planejamento. Organizar as rotinas de trabalho, definindo cronogramas e prazos, de acordo com o grau de importância das tarefas é essencial.

Esse trabalho pode contar com ajuda da tecnologia por meio de modernos softwares de organização e de planejamento. Planilhas são sempre bem-vindas e podem ser feitas no

Excel, por exemplo.

  • Programas de incentivo e de recompensas

Essa é uma das formas de manter a equipe motivada para bater suas metas. Poderia ser um prêmio em dinheiro, participação nos lucros, ou qualquer outro tipo de bônus.

  • Seleção qualificada

Um bom processo seletivo resulta em contratações acertadas. Um processo que identifica o profissional que melhor se encaixa nos objetivos e na produtividade da empresa.

  • Treinamentos

Tão importante como a seleção de pessoal é a forma de acolhimento desse novo colaborador na empresa. É preciso treiná-lo para a nova função, bem como manter programas internos de capacitação. Isso promove valorização e aumento de produtividade e de qualidade.

  • Comunicação interna

Ampliar os canais de comunicação, seja por e-mail, murais ou redes sociais é importante para assegurar que as informações cheguem na hora certa. Além disso, permitem feedbacks ainda mais eficientes.

  • Gestão de tempo

Crie programas de gestão de tempo para verificar se a equipe está aproveitando bem o horário de trabalho. Se são eficientes e produtivos. Se não há ociosidades a serem trabalhadas.

  • Lazer e descanso

Para manter um bom clima organizacional, além de cargas e horas de trabalho coerentes é preciso aliviar o estresse que o trabalho gera. Por isso os espaços de lazer e de descanso estão sendo valorizados. Podem ser salas ou cantos aconchegantes, com pufes, sofás ou mesa de jogos.

  • Flexibilização

Flexibilizar os horários de trabalho e até criando oportunidade para o home office traz resultados positivos entre os funcionários. Eles se sentem valorizados, confiantes e produtivos.

  • Automação

Escolher as ferramentas digitais certas para realizar os trabalhos, antes feitos de forma manual evita erros e melhora os processos.

  • Métricas e pesquisas

Analisar periodicamente os resultados também ajuda a manter a produtividade em alta. Ao estabelecer métricas e metodologias de pesquisas é possível analisar diversos fatores. Entre eles o percentual de absenteísmo, de satisfação ou de comunicação.

Conheça a Conexa Corporate

Setores como Recursos Humanos estão sempre em busca de respostas e de programas que ajudem os trabalhadores e a empresa a proporcionar ambientes saudáveis, seguros e produtivos.

Investimentos que podem contar com a parceria da tecnologia, como a plataforma de telemedicina da Conexa Saúde.

Com a facilidade de ter atendimento médico 24 horas em todos os dias da semana, a Conexa Saúde tem contribuído para melhorar o clima organizacional.

Seu serviço personalizado por meio da Conexa Corporate prioriza a prevenção e a informação de forma segura e individual. O Conexa Corporate conta com uma rede de mais de 70 mil profissionais da saúde credenciados em mais de 30 especialidades médicas.

Além da consulta, é possível verificar de forma on-line, exames, emissão de laudos e receituários de medicamentos. Verifique o que a Conexa Corporate pode fazer para o seu negócio acessando www.conexasaude.com.br.

Conclusão

Como vimos, em um processo seletivo, conhecer o fit cultural do candidato é extremamente importante. Esse critério faz parte de uma gestão mais humanizada, que escolhe os profissionais para o seu quadro de trabalho, de acordo com a sua cultura organizacional.

Pessoas compatíveis com os ideais, a missão e os valores da empresa. Esse alinhamento vai além das competências técnicas e só traz benefícios na rotina diária de trabalho. Gera satisfação, motivação, engajamento, respeito mútuo e claro, produtividade.

Afinal esse é um dos principais objetivos das organizações laborais. A receita gera desenvolvimento, reconhecimento, lucratividade, entre outras vantagens. Portanto, profissionais com fit cultural são relevantes e apresentam rendimentos acima da média.

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!