Doenças inflamatórias intestinais: entenda como funcionam

Entenda como funcionam as doenças inflamatórias intestinais

As doenças inflamatórias intestinais estão entre as principais queixas dos pacientes para médicos gastroenterologistas. Afinal, os sintomas são incômodos e costumam interferir diretamente na qualidade de vida dos pacientes.

Nesse sentido, não é raro que pacientes busquem um médico acreditando que os sintomas são apenas desconfortos passageiros, mas acabem recebendo tipo de diagnóstico.

Por isso, siga a leitura para conhecer mais sobre as principais doenças inflamatórias intestinais, seus sintomas e tratamentos.

O que são as doenças intestinais inflamatórias?

Em geral, as doenças inflamatórias intestinais, ou DII, são crônicas, autoimunes e afetam o sistema gastrointestinal da pessoa. Atualmente, elas atingem mais de 5 milhões de pessoas ao redor do mundo, sendo mais comum aparecer entre os 20 e os 40 anos de idade.

Embora existam diversos tipos de DII, a Doença de Crohn, a Síndrome do Intestino Irritável e a Retocolite Ulcerativa são as mais comuns.

O que causa as doenças inflamatórias intestinais ainda não é muito claro. Entretanto, acredita-se que as inflamações sejam uma resposta agressiva das defesas do corpo à própria flora intestinal.

Nos últimos anos, os casos de DII crianças têm se tornado cada vez mais frequentes, e isso vem causando preocupações. Afinal, esses problemas podem acabar atrapalhando a curva natural de desenvolvimento da criança.

Sintomas de doenças intestinais inflamatórias

As doenças intestinais inflamatórias podem apresentar diversos sintomas, como por exemplo:

  • Diarreia;
  • Constipação intercalada com diarreia;
  • Dores na barriga;
  • Cólicas intestinais;
  • Desconforto anal ou hemorroidas;
  • Fezes com sangue;
  • Enjoo;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Febre.

Além disso, também existem alguns sintomas não tão recorrentes, mas que podem aparecer também. Confira a seguir quais são.

Sintomas menos comuns

Apesar dos sintomas que citamos anteriormente serem mais comuns, existem outros mais raros que também podem indicar DII. Alguns deles são:

  • Dores nas articulações;
  • Inflamação na pele e nos olhos;
  • Problemas nos rins, pâncreas e fígado;
  • Fraqueza.

Nesse sentido, os sintomas podem ocorrer tanto de forma contínua, quanto em crises que acontecem de tempos em tempos. Em ambos os casos é recomendado procurar um médico gastroenterologista. É ele quem irá realizar o diagnóstico e indicar os tratamentos adequados para o seu caso.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito por um médico gastroenterologista através de uma série de exames, que inclui: fezes, sangue, colonoscopia, sigmoidoscopia, endoscopia, entre outros.

Caso os sintomas sejam mais graves, o médico pode solicitar uma biópsia do intestino. Dessa forma, uma amostra de tecido do intestino é coletada, e então enviada ao laboratório para análise.

Além disso, caso aconteçam alterações no ânus ou fezes, também é importante consultar um médico coloproctologista. Ele pode ajudar tanto no diagnóstico, quanto na definição do tratamento mais adequado para o problema.

Tratamento

Infelizmente, as DII não tem cura. Por outro lado, a boa notícia é que existem diversos tratamentos eficazes disponíveis atualmente.

Sendo assim, é muito importante procurar um médico especialista para fazer o diagnóstico e indicar o melhor tratamento para o seu caso. Afinal, tomar remédios por conta própria pode trazer diversas complicações.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece o tratamento para as Doenças Inflamatórias Intestinais. Assim, os pacientes tem acesso à medicamentos que aliviam os sintomas e, dessa forma, melhoram a sua qualidade de vida.

Nesse sentido, o tratamento da Doença de Crohn, Síndrome do Intestino Irritável ou Retocolite Ulcerativa depende do nível de inflamação. Além disso, também é recomendado que os pacientes criem alguns hábitos saudáveis, que ajudam a melhorar as inflamações quando combinadas com o tratamento.

Alguns exemplos de hábitos que impactam de forma positiva nas DII, e ajudam a aumentar o bem-estar dos pacientes são:

  • Manter uma alimentação balanceada;
  • Acompanhar o consumo de vitaminas;
  • Não fumar.

Maio roxo

O dia 19 de maio foi a data escolhida para representar a conscientização sobre as DII. Na verdade, é por esse motivo que atualmente existe a ação Maio Roxo, aproveitando todo o mês de maio para fornecer informações sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais e incentivar o diagnóstico precoce.

Gostou do conteúdo? Então, siga a Conexa Saúde no Instagram para ficar por dentro de mais informações sobre saúde e bem-estar!

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

    Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

    A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!

    Skip to content