Diabetes e os dilemas de quem vive com a doença

diabetes

Segundo os dados da Sociedade Brasileira de Diabetes, no Brasil há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença, o que representa 6,9% da população nacional.

Diabetes é uma doença crônica, em que o corpo produz insulina insuficiente ou há má absorção pelo organismo. 

A insulina é o hormônio que regula a glicose no sangue e garante energia necessária para o organismo.

O paciente tem diabetes quando o organismo não fabrica a insulina e assim não consegue utilizar a glicose adequadamente.

Continue a Leitura e saiba como é viver com Diabetes mellitus.

É possível prevenir diabetes tipo 2 com medicamentos?

Verdadeiro. É possível prevenir a doença com medicamentos, porém, é feita somente em alguns casos, avaliados pelo médico. 

Mas a melhor forma de prevenção é com dieta equilibrada, perda de peso e prática de exercícios físicos, principalmente atividade aeróbica de intensidade moderada (pelo menos 3 vezes na semana).

Pessoas com diabetes não podem comer frutas?

Falso. Apesar dos pacientes terem medo ao consumirem carboidratos, eles não precisam evitar comer frutas, basta manter o equilíbrio em todas as alimentações. 

Para quem tem diabetes, um dos maiores desafios é controlar o nível da glicemia. 

Sendo assim, é importante conhecer as frutas que possuem alto índice glicêmico, para adquirir um consumo equilibrado: melão, melancia, banana, manga, entre outras. 

O importante é controlar as porções de frutas e ajustar as doses de insulina, conforme a ingesta dos alimentos. 

Diabetes pode dificultar a cicatrização de machucados?

Verdadeiro. Além de ter que controlar a alimentação e monitorizar a glicemia, também é necessário ter atenção às lesões de pele

Os pacientes apresentam a pele mais seca, devido a anidrose decorrente da neuropatia autonômica periférica e associado a isso possuem diminuição da percepção, visto a perda de sensibilidade nos pés, e consequentemente se machucam sem perceber. 

Existem muitos fatores que dificultam a cicatrização de ferimentos no paciente diabético, são eles: idade avançada, tempo de doença, glicemias elevadas, comprometimento vascular, infecções, anemia e déficit proteico. 

Portanto é importante ficar atento às lesões nos pés e entre os dedos, como bolhas, calos, micoses. Além disso é preciso manter os cuidados diários com a higiene, hidratação, cortar as unhas, usar sapatos confortáveis e evitar andar descalço. 

Fatores de risco associados à diabetes

O que se sabe é que há uma influência genética associada a Diabetes tipo 1. 

Enquanto que para o diabetes tipo 2, os fatores associados são:

  • Diagnóstico de pré-diabetes;
  • Sobrepeso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;
  • Familiares com diabetes;
  • Doenças renais crônicas;
  • Mulher que deu à luz criança com mais de 4kg;
  • Diabetes gestacional;
  • Síndrome de ovários policísticos;
  • Apneia do sono;
  • Uso de medicamentos da classe dos glicocorticóides.

Atualmente, o índice de obesidade está crescendo no país. Os dados da pesquisa realizada pelo VIGITEL, mostrou que a taxa de obesidade no Brasil aumentou 67% entre 2006 e 2018. E estar acima do peso é um dos importantes fatores de risco para desenvolvimento do diabetes tipo 2. 

Sintomas de Diabetes mellitus

Os principais sintomas associados são:

  • Fome frequente;
  • Sente mais sede;
  • Vontade de urinar muitas vezes;
  • Perda de peso.

5 medidas de Prevenção do diabetes 

Para a prevenção do diabetes e diversas outras doenças, a melhor opção é a prática de hábitos saudáveis, como:

  • Comer verduras, legumes e frutas;
  • Reduzir o consumo de sal, açúcar e gorduras;
  • Parar de fumar;
  • Praticar exercícios físicos e atividades aeróbicas regularmente;
  • Controlar o peso.

Complicações da doença

Quando não tratado corretamente, o diabetes pode gerar complicações:

  • Neuropatia diabética: a glicemia elevada reduz a capacidade de eliminar radicais livres e isso compromete o metabolismo de diversas células, principalmente dos neurônios e nervos.  A neuropatia é a complicação crônica mais comum e incapacitante do diabetes, sendo responsável por cerca de dois terços das amputações não traumáticas. Ela pode causar diminuição da energia, da mobilidade, da satisfação com a vida, e prejudica as relações sociais;
  • Pé diabético: são conhecidas como ferida no pé das pessoas com diabetes e que possuem difícil cicatrização, decorrente dos níveis elevados de açúcar no sangue;
  • Nefropatia: os altos níveis de glicose no sangue, sobrecarregam os rins, o que provoca perda de moléculas como proteínas na urina. O diagnóstico precoce é feito na fase microalbuminúria, que são pequenas quantidades de proteína na urina. 
  • Retinopatia diabética: se o diabetes não for tratado corretamente pode apresentar problemas oculares e até cegueira. Por isso é fundamental fazer os exames regularmente, como  fundoscopia, para o controle das complicações.

Tratamento e controle do diabetes

Para ter certeza do diagnóstico é importante o teste oral de tolerância à glicose, conhecido como Curva glicêmica. 

Uma das questões mais importante é manter o controle da glicemia, para evitar as complicações. 

O controle ideal da glicemia é a seguinte:

  • Glicemia de jejum não deverá ultrapassar os 100 mg/dL;
  • Duas horas após refeição, a glicemia não deverá ultrapassar 140 mg/dL.

Além das medicações para Diabetes, é fundamental:

  • Planejamento alimentar: manter uma alimentação saudável e equilibrada;
  • Exercícios físicos regulares: quanto mais gasta energia, mais o organismo usa o açúcar do sangue.

Este artigo sobre como viver com Diabetes foi útil para você? Então, fique por dentro de conteúdos relevantes e exclusivos como este seguindo nossa página no Linkedin!

Texto: Lyz Tavares

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!