Diversidade nas empresas: saiba como criar um programa

diversidade nas empresas homens aperto-maos

Diversidade nas empresas tem sido uma palavra muito usada atualmente. 

Por isso, muitas organizações têm buscado promovê-la em suas equipes. Porém, enquanto algumas se preocupam em dar oportunidades a todos, outras ainda precisam se adaptar a esta realidade. 

E é pensando em todas as empresas que querem criar um programa de diversidade verdadeiro que elaboramos este artigo, trazendo todos os tipos de diversidade que é preciso conhecer, a sua importância e vantagens, além de fatos históricos em torno do assunto e claro, erros que precisam ser evitados. 

Boa leitura!

O que significa promover a diversidade nas empresas?

Podemos dizer que promover a diversidade nas empresas é uma forma de obter um ambiente corporativo mais receptivo à inclusão de diferentes perfis de pessoas e, também, das que representam classes sociais e culturas distintas.

Claramente que é importante promover esta diversidade, afinal, as companhias que adotam esta iniciativa conseguem manter um local agradável e uma troca de experiências diversas. 

No entanto, vale destacar que, apesar de ser necessário este acolhimento, não significa que um grupo deve ter prioridade em relação a outro, pelo contrário, todos devem ser tratados igualmente. 

De acordo com o dicionário, a palavra “Diversidade” significa variedade, pluralidade e diferença. É um substantivo feminino que caracteriza tudo que é diverso, que tem multiplicidade. 

Ou seja, a diversidade é a reunião de tudo aquilo que apresenta múltiplos aspectos e que se diferenciam entre si, ex.: diversidade cultural, diversidade biológica, diversidade étnica, linguística, religiosa etc.

Definimos, então, a diversidade como um conjunto de pessoas com características e qualidades distintas, que fazem parte de grupos culturais também diferentes. Nas empresas, a diversidade é representada como profissionais que representam diferenças, sejam elas de: idades; etnias; necessidades especiais; religiões; crenças, entre outras.

Isso quer dizer que as empresas devem levar em consideração o não preconceito de culturas, ideias, classes, gêneros e outros na hora de fazer um teste para uma vaga. É preciso respeitar as diferenças, que são muitas em nosso país. 

Ou seja, a ideia é que no momento de uma contratação para determinada vaga/setor ela seja vantajosa e a seleção igual para ambas as partes

Sendo assim, é preciso que tanto o novo funcionário quanto a companhia tenham parceiros mútuos, para assim, conseguir perceber que cada um está somando ao trabalho. 

Quais são os principais tipos de diversidade nas empresas?

diversidade homem escrevendo equipe

Os tipos de diversidade nas empresas é um tema que todo profissional de Recursos Humanos deve estar atento. Afinal, esse assunto  leva para as companhias importantes diferenciais competitivos, principalmente quando falamos de inovação.

Muitas pessoas pensam que inclusão é apenas a inserção de diferentes profissionais em uma companhia, mas não é só isso. A diversidade dentro de uma organização integra:

  • Idades;
  • Histórias;
  • Etnias;
  • Necessidades especiais;
  • Religiões;
  • Estado civil;
  • Crenças variadas;
  • Orientações sexuais;
  • Classes sociais distintas;
  • Gêneros;
  • Orientações;
  • Culturas.

Sendo assim, abrir as portas da empresa para todos os tipos de pessoas e dar a oportunidade da empresa  ter experiências únicas e avançar em aprendizados é o principal objetivo da diversidade. Isso porque,  cada ser humano tem algo positivo para somar dentro de uma instituição.

Porém, mais do que preencher uma tabela de cotas estabelecidas pela lei, a diversidade nas empresas deve ser vista como a capacidade de integrar pessoas em prol de uma mesma meta: ter resultados produtivos e positivos.

Logo, os tipos de diversidade nas empresas promovem benefícios além da responsabilidade social, prezando pela inovação, criatividade e engajamento.

Qual é a importância da diversidade nas empresas?

A diversidade no ambiente corporativo é importante para que a organização possa garantir equipes aptas para oferecer à companhia um universo de possibilidades de desenvolvimento de novos conhecimentos. Conferindo assim, mais conhecimento e habilidades, que quando bem gerenciados, leva a diferenciais competitivos para a empresa.

Fora isso, o fato de favorecer a troca de experiências entre diferentes tipos de profissionais, torna o ambiente de trabalho mais saudável, além de propiciar a motivação e o aumento da produtividade dos colaboradores. 

Isso porque, as pessoas se tornam mais motivadas e capazes de transformar o negócio quando trocam experiências entre si, e com isso, conferem um novo significado a empresa, gerando mais valor para seus produtos e serviços.

E é desta forma que se eleva a capacidade de competitividade da companhia dentro do seu ramo de atuação. 

Porém, uma cultura organizacional que contempla a diversidade como parte estratégica da organização, favorece o crescimento e a inovação de pessoas e toda a sua rede de relacionamentos, o que inclui outras empresas também. 

Outro ponto necessário a destacar é que quando o assunto é a inclusão de pessoas e quando uma empresa adere a isso, ela gera mais valor dentro da sociedade que está inserida. 

Como citamos acima, ela tem novas ideias e é capaz de gerar mais valor não só para si mesma mas para outras empresas também. 

No entanto, a diversidade nas empresas é algo que precisa ser construído aos poucos, diria até que diariamente. Isto é, sendo incentivado dia após dia pelos gestores. 

Aliás, o setor de RH é responsável por promover  a diversidade dentro das empresas, em conjunto com as lideranças. Assim, é possível buscar iniciativas e soluções para que diferentes perfis possam colaborar para o crescimento e desenvolvimento do negócio.

Ou seja, ressalta-se que a diversidade não é uma transformação que acontece da noite para o dia. E uma boa iniciativa para dar começar, é adotar uma comunicação transparente e que todos “falem a mesma língua”.

Garantir que todos possam se engajar por meio do diálogo, assegura a manutenção das ações necessárias para que essa cultura tenha resultados consistentes e contínuos. 

Resumidamente, ter ações bem-sucedidas sobre esse tema é assegurar a manutenção da construção de um ambiente diverso. Assim, a cultura organizacional conquistará resultados positivos, relevantes e, claro, duradouros.

Diversidade no Brasil

É fato que o Brasil é um país cheio de contrastes – com pessoas de diferentes etnias, religiões, crenças, classes sociais, orientações, culturas e etc. Porém, quando o assunto é o mercado de trabalho, ainda temos muito a melhorar.

Uma pesquisa levantada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada pela Agência Brasil em março deste ano, expõe que o percentual de mulheres empregadas em 2019 era de 54,5% contra 73,7% entre os homens – uma diferença significativa de 19,2% levando em consideração que o número de pessoas nascidas do sexo feminino é superior ao de pessoas nascidas do sexo masculino.  

Seguindo as diferenças de gênero, temos também as desigualdades ainda latentes relacionadas à raça/etnia, onde os dados divulgados pela Nexo Políticas Públicas demonstram que mulheres pretas e pardas possuem a maior taxa de desocupação com 18,2%; e os menores salários se comparados ao de mulheres brancas e homens pretos e brancos. 

Pessoas com deficiência também enfrentam dificuldades, sendo as vagas formais preenchidas apenas por 1% deste público. Mesmo com a lei nº 8.213 – conhecida como a Lei de Cotas – em vigência desde 1991, que obriga empresas acima de 100 pessoas a ter de 2% a 5% de seus cargos preenchidos por PCDs. 

Por isso, investir em um programa de diversidade é importante não só para as empresas, mas para a sociedade como um todo, contribuindo para um respeito às diferenças em nosso país. 

Vantagens da diversidade nas empresas

diversidade nas empresas casal tablet

Se você chegou até aqui, já deve ter notado os muitos benefícios que adotar a diversidade em sua empresa pode gerar para as pessoas que trabalham na companhia e, consequentemente, para o negócio e o mercado de atuação no geral. 

No entanto, para você que ainda não se convenceu, abaixo separamos os principais motivos para se investir na diversidade social na sua empresa. Confira! 

Redução do turnover

Com um clima organizacional positivo e saudável, a tendência é que haja menos rotatividade de pessoal (turnover), já que os colaboradores passam a reconhecer naquele ambiente um local de crescimento, tanto pessoal quanto profissional. 

E isso representa um ótimo ganho para as companhias, visto que uma grande quantidade de demissões acaba em altos custos para a empresa, tanto nos termos de encargos com os desligamentos quanto com novos processos seletivos, contratação e custos com treinamentos e desenvolvimento. 

Incentivando o crescimento profissional e organizacional

Um ambiente saudável e diverso favorece a criatividade, afinal, empresas que mantêm a diversidade constroem gradativamente a cultura voltada ao respeito, que passa a fazer parte da cultura e valores da companhia. 

A inovação é também a motivação dos trabalhadores. Quando combinada com outros fatores, como a competitividade e a reputação da organização como marca empregadora, acaba incentivando o crescimento dos próprios profissionais.

Aumento da motivação e do engajamento

Não dá para negar que quando os colaboradores de uma empresa abrangem a diversidade, eles agregam, promovem e unem a equipe no seu dia a dia, gerando mais produtividade e resultados. Isso porque, em um ambiente diverso, as pessoas são capazes de trocar experiências e ideias distintas e são mais empáticas. 

E tudo isso, acaba favorecendo o ambiente organizacional mais motivador e estimulante, no qual prevalece o respeito e a contribuição mútua – reduzindo conflitos internos e melhorando a convivência entre as pessoas, assim, a rotina de trabalho passa a ser mais pacífica, favorecendo um clima organizacional positivo.

Alinhamento com a sociedade

A diversidade e inclusão nas empresas são importantíssimas para a sociedade como um todo. Isso ocorre devido a reconstrução de um ambiente mais igualitário, imersivo e empático entre colaboradores, o que acaba sendo reflexo para a sociedade. 

Juntamente a isso, com a diversidade e inclusão, a prática da meritocracia e cooperação é fortalecida dentro da empresa, engajando os colaboradores e diminuindo os conflitos entre os mesmos.

Diminuição do risco de crises

Com uma equipe mais engajada, sem tantos conflitos e cheia de motivação e novas ideias, a reputação da empresa estará em alta tanto perante ao mercado em que ela atua quanto em relação aos seus próprios colaboradores, que verão a empresa com bons olhos e com maiores chances de crescimento. 

Com isso, temos menos riscos de crises na organização e um aumento na produção e qualidade dos serviços prestados por ela. E isso, como já citamos por aqui, acaba aumentando a sua competitividade e diferencial perante o mercado. 

Maior qualificação profissional

Com a aposta na diversidade dos processos de seleção, as empresas tendem a investir mais em treinamentos e cursos de qualificação profissional para todos os seus colaboradores, gerando assim, mais empregos e vagas diversificadas. 

E ao fazer isso, além de melhorar a imagem da empresa, a diversidade pode impactar na produção, na redução de conflitos e fazer com que mais pessoas tenham  interesse em se juntar a ela. Isso facilita a atração de talentos, já que as opções de candidatos para preencher as vagas serão sempre abundantes e qualificadas. 

Como o RH pode promover a diversidade nas empresas?

diversidade-colaboradores computador

O Brasil é formado por diversas etnias, ou seja, uma infinidade de culturas. Sendo assim, o respeito às diferenças já deveria ser algo implícito na nossa sociedade, contudo essa ainda não é uma realidade nas empresas brasileiras.

Considerando este cenário, os profissionais de Recursos Humanos têm um papel essencial na cultura da diversidade dentro da companhia, abrangendo todos os tipos de diferenças, sejam elas étnicas, de gênero, de raça, religião, ou qualquer outra. 

No entanto, para que a implantação da diversidade nas empresas tenha sucesso, é preciso contar com o apoio da alta gestão da companhia. 

É tendo essa reunião com os diferentes tipos de competências e perspectivas, que a empresa conquistará os tipos de diversidade no seu quadro de funcionários, a levando para um outro patamar competitivo dentro do mercado em que atua. 

Incentivando a diversidade nas empresas

Uma vez que a empresa entende a importância da diversidade empresarial, é essencial estabelecer as melhores formas de aplicar tais conceitos na rotina e estratégia. Evitando assim, alguns erros que podem prejudicar a jornada de construção de um ambiente diversificado. 

Por isso, evite criar vagas com muitas exigências, que excluam pessoas que possam ter dificuldades financeiras. 

Contratar pessoas diversas apenas para tratar sobre assuntos da ordem da diversidade, sem dar a elas a oportunidade de fazer outras funções, além de não dar espaço para que estas pessoas cheguem em posições de liderança.

Criar programas de diversidade sem mudar a cultura organizacional também é um grande erro, além de enganar as pessoas trazendo algo no discurso que não acontece na rotina da empresa (ou o inverso). 

Por isso, antes de adotar um programa de diversidade, estude sobre o assunto e, se preciso, busque especialistas para te ajudar nesta missão. 

Como criar um programa de diversidade nas empresas?

Como já é possível de imaginar, existe uma série de medidas que podem ser implementadas que asseguram um ambiente mais diverso e inclusivo. Separamos algumas para te ajudar na criação de um programa de diversidade na sua empresa. Veja abaixo: 

Avalie e mensure o quadro de funcionários

Buscando entender a real situação da empresa, mapeando o quão diversa ela é, a fim de compreender em que contexto a empresa está inserida.

Busque a ajuda de especialistas

Para criar um plano de ação com o objetivo de iniciar uma nova cultura na empresa, com detalhamento e prazos bem definidos com base no planejamento estratégico.

Reveja seus processos seletivos

Para criar um método que leve em conta a diversidade das pessoas candidatas e assim, diversificar o seu quadro de funcionários. 

Ouça os colaboradores

E idealize treinamentos voltados às pautas de diversidade e inclusão no meio empresarial, facilitando o entendimento e aumentando a adesão das novas políticas adotadas pela empresa. 

Invista na comunicação interna

Pois sendo ela eficiente, ajuda a  fortalecer os laços entre os profissionais e a empresa, a cultura de diversidade e o senso de pertencimento. 

Como garantir a diversidade nos processos seletivos?

Para conseguir conduzir os processos seletivos de forma que sejam coerentes com o tema diversidade e ao mesmo tempo eficazes, é necessário entender quem é o público e onde ele está. 

Contudo, embora em um processo seletivo seja necessário ter filtros para poder selecionar os melhores candidatos, para que seja um processo inclusivo de verdade, é preciso que o foco seja nas características comportamentais, ao invés de ser na parte técnica que cada candidato possui.

Obviamente que ainda há muitas barreiras a serem quebradas, mas precisamos avaliar a situação atual da empresa.

Repensar o anúncio das vagas, criar um processo seletivo mais humano, criar uma cultura da diversidade, treinamentos de capacitação para toda a equipe, mostrando que a empresa se importa com a diversidade e inclusão de pessoas realmente. 

Por que junho é o mês da diversidade?

O mês de Junho é mundialmente conhecido como o momento de celebrar a luta contra a discriminação e pressionar o poder público a garantir direitos de cidadania dos gays, lésbicas, travestis e transexuais.

Em  28 de junho é celebrado o “Dia Internacional do Orgulho Gay e Lésbico”, data que marca o início do movimento gay mundial – que começou na cidade de Nova York, na década de 1960, decorrente do conflito que aconteceu no Bar Stonewall naquela época. 

Por esta razão, termos junho como um mês da diversidade é tão importante não só para relembrar este e outros fatos marcantes, mas também para dar voz a estas pessoas ainda reprimidas. 

Conclusão

diversidade trabalho equipe

Para que haja um ambiente diversificado dentro do local de trabalho, as empresas não precisam fazer contratações de forma aleatória, somente com o objetivo de cumprir a Lei de Cotas (Lei Nº 8.213 de 1991). 

Elas precisam ter a consciência de questões importantes como deficiência, raça, cor, sexo, religião e outras que não definem competências.

Ressaltamos ainda que a diversidade nas companhias não é uma coisa assistencialista, aliás, passa bem longe do conceito de caridade ou de representar uma imagem de organização bondosa. 

O foco aqui é a evolução do ambiente corporativo e também de dar mais dinamismo, integrando diferentes culturas e abrindo novas opções para alcançar o sucesso.

Gostou do conteúdo? Confira mais em nosso blog.

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

conexa saude cta

Nos acompanhe nas redes sociais!

Assuntos do blog

Receba quinzenalmente os melhores conteúdos sobre bem-estar corporativo.

Assine nossa newsletter e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Outros posts que você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e acesse o melhor conteúdo sobre bem-estar corporativo!

      Saúde digital, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

      A Conexa Saúde é uma solução completa para a saúde digital da sua empresa, que mostra que bem-estar corporativo pode ser acessível e estratégico. Fale com a gente!